sábado, 28 de novembro de 2020

Como será o Natal em tempos de pandemia?

Médicos dizem que ainda não é hora de fazer festas em família. Segundo os especialistas, encontros por várias horas envolvendo pessoas que moram em casas diferentes são propícios para transmissão do vírus


Ilustração: Marcos Silva/Pixabay

Após um ano de isolamento social, lives e mais lives para encurtar distâncias e muita saudade acumulada de familiares e amigos, o Natal se torna ainda mais aguardado: é quando as pessoas costumam se encontrar, comemorar a vida e trocar abraços e lembranças. Mas, assim como o restante do ano, o dia 25 de dezembro também deve ser diferente em 2020. Segundo médicos infectologistas, apesar da queda no número de casos e mortes por Covid-19 no Brasil, este ainda não é o momento de relaxar e promover aglomerações, mesmo que em família. O afrouxamento dos cuidados pode levar a um novo aumento de infecções.

"As reuniões familiares entre pessoas que não moram juntas são tidas como exemplos de alto risco de disseminação da doença, estatisticamente muito relacionadas a um alto grau de contaminação. Sabemos que está todo mundo carente de contato, cansado das medidas restritivas, mas a gravidade da doença ainda acontece, os fatores de riscos continuam, então temos que continuar atentos e tomando as medidas de precaução", afirma o infectologista e diretor científico do Hospital Felício Rocho, Adelino Freire Júnior.

O presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, Estevão Urbano, diz que a distração e o relaxamento dos cuidados são um convite para o vírus. "Essas festas são os momentos que o vírus mais adora. São aglomerações por horas, às vezes com bebida alcoólica, em que as pessoas perdem a noção e relaxam completamente. Talvez sejam as situações mais propícias para várias pessoas pegarem e, infelizmente, algumas terem quadros muito graves. Um infectado pode contaminar a família e os amigos todos", pontua.

"O momento de fazer reuniões será quando houver vacina. Sem ela, tudo continua a mesma coisa. Caso contrário, vamos perder o jogo nos acréscimos", completa.

O médico infectologista e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, Geraldo Cunha Cury,  reforça que a única solução definitiva é a vacina. Mas o processo será longo até que todos estejam imunizados. "As primeiras pessoas vacinadas serão os idosos, as que possuem alguma doença que justifique e os profissionais da saúde. Vacina para todo mundo, só vamos ter lá para maio ou junho do ano que vem, se as vacinas que estão em testes na fase 3 forem bem sucedidas", diz. "Temos que ter três coisas: paciência, paciência e paciência", conclui.

A pedagoga Ana Carolina Silva, 39, o marido e os três filhos vivem em Belo Horizonte e costumavam viajar todos os anos para passar o Natal com os familiares: alguns vivem no Sul de Minas, e outros, no Ceará. "Neste ano, como estamos ainda seguindo as recomendações da OMS, seremos só nós cinco mesmo. Tem sido difícil, a saudade é grande, mas não temos coragem de viajar para vê-los", conta Ana.

A contadora de histórias Aline Cântia, 39, viu os pais pela última vez no Natal do ano passado. Eles moram em Viçosa, na Zona da Mata, e ela, na capital, com o marido. Os sogros também vivem longe, em Cabo Frio (RJ). Neste ano, o dia 25 de dezembro vai ser diferente: cada um vai passar a data na própria casa, mas todos vão permanecer conectados com a ajuda da tecnologia.

"Acredito que faremos um cardápio especial e compartilharemos com nossos pais e irmãos, para que possamos partilhar da mesma mesa, ainda que à distância, com uma live na hora do jantar. A gente sente saudade, mas acho que neste momento ainda é importante ter este cuidado", afirma Aline.

Por: Rafaela Mansur | Fonte: O Tempo

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Mais 25 controladores de velocidade com leitura de placas entram em operação segunda-feira


Aparelhos são equipados também com sistema que identifica veículos em situação de furto ou roubo | Foto: Anselmo Cunha/PMPA

A partir de segunda-feira, 30 de novembro, entram em operação em Porto Alegre 25 novos controladores eletrônicos de velocidade com capacidade de leitura de placas de veículos. Além de colaborar na redução de acidentes, os aparelhos são equipados com o sistema OCR (Optical Character Recognition), que identifica veículos em situação de furto ou roubo, e estão integrados ao Sistema de Cercamento Eletrônico da Capital.

Durante as últimas semanas, os equipamentos passaram por testes. Até 16 de dezembro, serão instalados mais 28. Os 25 controladores com OCR que entram em funcionamento segunda-feira estarão distribuídos em oito pontos, definidos com base em estudos técnicos feitos periodicamente pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Com os novos aparelhos, o número de faixas com esse tipo de fiscalização eletrônica em Porto Alegre passa de 115 para 132. Em 87% dos 115 trechos onde o sistema já vinha operando, houve diminuição da velocidade média de veículos e de acidentes.

Cercamento

Desde o início do cercamento eletrônico da Capital, em 2018, o índice de furto e roubo de veículos teve redução de 66%. O sistema monitora, em tempo real, cerca de 1,5 milhão de registros diariamente, com acompanhamento pelo Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) e do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI) do Estado.

Recentemente, 68 locais receberam o cercamento eletrônico, com 48 equipamentos instalados em vias internas e 20 nos locais de entrada e saída da cidade. Agora, com os novos 25 controladores, serão ao todo 365 câmeras controlando a segurança.

O mapa com a localização dos novos medidores eletrônicos de velocidade está disponível no site da EPTC.    http://www2.portoalegre.rs.gov.br/eptc/

Texto: Gustavo Roth | Edição: Rui Felten | Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Alegre

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Harmonização facial: como funciona e quais são os riscos do procedimento estético queridinho entre os famosos?

Procura por médicos certificados na área pode evitar desastres estéticos e arrependimento

Ao que tudo indica, a harmonização facial parece ter se tornado a nova mania entre os mais vaidosos. Mas no que consiste exatamente este procedimento? De acordo com o cirurgião plástico Victor Cutait, a harmonização mais comum é feita através da aplicação de ácido hialurônico em regiões específicas como maçãs do rosto, nariz, lábios, mandíbula e tem objetivo de reverter os efeitos do envelhecimento e realçar a beleza natural de cada pessoa", explica.

Com adeptos entre os famosos como as cantoras Gretchen, Joelma e Anitta, além de dezenas de blogueiras e influencers - que exibem seus antes e depois nas selfies das redes sociais - embora esteja em evidência, a harmonização facial não se trata exatamente de um procedimento novo. Mesmo assim é uma intervenção estética que requer cautela como qualquer outra.

"A busca por um padrão de beleza irreal faz com pacientes procurem profissionais sem a devida formação. O que tenho observado com preocupação em minha clínica são casos em que a pessoa chega para a correção de procedimentos verdadeiramente bizarros. Então, percebo que vem acontecendo uma banalização desta técnica por parte de pessoas que parecem não entender a seriedade deste procedimento. Isso é perigoso e coloca a saúde do paciente em risco", afirma o especialista.

Nos homens, a busca pela harmonização também tem se tornado comum como aconteceu com o humorista Carlinhos Maia e o DJ Alok. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em cinco anos, o número de procedimentos realizados, apenas em homens, passou de 72 mil para 276 mil ao ano. Segundo o cirurgião plástico Victor Cutait, o número só comprova que a busca por um envelhecimento menos aparente e mais saudável deixou de ser apenas uma moda para se tornar uma tendência.

"Quando você vê essa expansão de busca dentro do público masculino, que é, geralmente, o mais fechado a esse tipo de intervenção, percebe que a harmonização facial só tem a se expandir e ganhar ainda mais público. Com o envelhecimento da população as pessoas chegam em idades avançadas cheias de energia e a busca por uma passagem de tempo estética, com menos marcas e mais saúde, têm se tornado uma preocupação real", afirma.


Victor Cutait: membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e professor de cirurgia plástica da Universidade Nove de Julho (UniNove)

Quais são as principais técnicas

As técnicas mais comuns para criar um rosto mais harmônico são: o preenchimento com a própria gordura do corpo, o uso de toxina botulínica em rugas, ácido hialurônico para preenchimento (na boca e no "bigode chinês", por exemplo), fios de elevação facial (lifing) para correção de flacidez, microagulhamento (que perfura superficialmente a pele e promove o rejuvenescimento), bichectomia (retirada de gordura da bochecha) e lipo de papada. A média de preço da renovação pode ficar entre R$10.000 e R$ 20.000.

"Os habilitados para isso são os médicos, dermatologistas, cirurgiões-plásticos que não só são formados para dominar as técnicas, reparar e driblar qualquer problema, mas também por saberem e conhecerem os melhores produtos para aplicação. É muito importante que o paciente pergunte, tire suas dúvidas e sinta segurança do profissional", comenta.

Para que não haja percalços no caminho, profissionais da área, incluindo Cutait, recomendam que apenas médicos certificados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia ou pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica possam realizar os procedimentos de harmonização facial. Atualmente, cirurgiões-dentistas especializados e formados também podem atuar na área.

"Além de um resultado estético insatisfatório, realizado de forma incorreta este procedimento pode fazer com que algum dos produtos vá parar nos vasos sanguíneos, podendo causar necrose, cegueira ou até mesmo um AVC", finaliza o médico.

Fonte: Digital Trix

sábado, 21 de novembro de 2020

O que o Dia da Consciência Negra representa?

 
Foto: Way Home Studio/Freepik

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado na última sexta-feira, 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na Região Nordeste do Brasil.

Zumbi foi morto em 1695, na referida data, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho. Atualmente existe uma série de estudos que procuram reconstituir a biografia desse importante personagem da resistência à escravidão no Brasil.

Por que dia 20 de novembro?

A data de sua morte, descoberta por historiadores no início da década de 1970, motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em São Paulo, no ano de 1978, a elegerem a figura de Zumbi como um símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil, bem como da luta por direitos que os afro-brasileiros reivindicam.

Com isso, o 20 de novembro tornou-se a data para celebrar e relembrar a luta dos negros contra a opressão no Brasil. Por essa razão, o Treze de Maio, data em que a abolição da escravatura aconteceu, foi deixado de escanteio. O argumento utilizado é que o Treze de Maio representa uma “falsa liberdade”, uma vez que, após a Lei Áurea, os negros foram entregues à própria sorte e ficaram sem nenhum tipo de assistência do poder público.

O significado

Além das questões que envolvem Zumbi e o Quilombo dos Palmares, o Dia da Consciência Negra é uma data significativa, pois traz à luz questões importantes: o racismo e a desigualdade da sociedade brasileira. É uma data que relembra a luta dos africanos escravizados no passado e que reforça a importância da realização de novas lutas para tornar a nossa sociedade mais justa.

O Dia da Consciência Negra é importante para relembramos que a nossa sociedade foi construída por meio da escravidão. Por mais que melhorias e mudanças tenham acontecido, a falta de oportunidades para a população negra, o racismo presente nos detalhes do cotidiano e as tentativas de apagamento de cultura africana evidenciam que ainda temos um longo caminho a ser trilhado. É disso que se trata o Dia da Consciência Negra.

Fonte: Brasil Escola

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Como manter uma boa pontuação no seu cadastro positivo?

Especialista alerta para a importância de quitar as dívidas e manter o nome limpo

O cadastro positivo é uma ferramenta que tem o objetivo de auxiliar no processo de decisão de concessão de crédito e realização de negócios, e, se engana quem pensa que uma boa pontuação serve apenas para melhorar seu perfil de crédito para conseguir excelentes condições nos cartões ou empréstimo pessoal. Também conhecido como Score, ele calcula o risco que a empresa pode ter ao conceder um serviço de crédito para alguém. Esse índice numérico é utilizado pelos credores para saber se o solicitante está pagando as suas dívidas e também avaliar se vale a pena ou não emprestar dinheiro.

De acordo com Luiz Henrique Garcia, CEO da QuiteJá, plataforma de renegociação de dívidas, não há fórmula mágica para aumentar a pontuação no CPF. "A principal dica é manter a atenção na hora de planejar a vida financeira. O pagamento e a regularização das dívidas aumentam a sua pontuação, mas isso leva um certo tempo. Não tem fórmula mágica, segredo. O quanto antes você quitar as suas contas e limpar o seu nome, melhor para o seu score", afirmou. O executivo listou abaixo cinco dicas que podem ajudar você a aumentar a sua pontuação.

1 - Pague suas dívidas - Não dá para deixar elas acumularem e simplesmente pensar que após 5 anos elas caducam e você está livre. Isso quer dizer que, embora depois de 5 anos outras empresas não possam ver sua dívida, o credor no qual você tem essa pendência terá esse dado para sempre.

2 - Pague os produtos à vista - Pagar as coisas à vista é algo extremamente positivo. De um modo geral, as grandes empresas entendem que você é capaz de dividir seu dinheiro de forma clara e, portanto, consegue fazer suas compras à vista durante o mês, em vez de depender de cartões de crédito.

3 - Cuide do seu histórico financeiro - As dívidas podem até sair do seu CPF, mas de qualquer forma, elas ficam no seu histórico. Então, é importante quitar e não esperar que elas "caduquem". Além disso, pagar dívidas no dia certo ajuda seu score, enquanto qualquer atraso mínimo, o prejudica. Pense que, cada dívida paga, é um empurrãozinho para que a pontuação do seu CPF fique positiva.

4 - Avalie se realmente precisa realizar aquele empréstimo - Não faça um empréstimo caso não precise. Pense uma, duas, três vezes antes de realizar. Não é melhor se você começar a poupar parte do seu salário para investimentos ou ainda, uma poupança? Quando você investe, você deixa seu dinheiro trabalhando por você.

5 - Não comprometa todo seu salário com dívidas - Você pode se programar para poupar pelo menos 25% do seu salário, sendo em investimento ou poupança. Precisa ter ciência que não deve mexer nesse dinheiro, a menos que seja uma situação extremamente importante. Poupando dinheiro, você poderá usá-lo para alguma emergência de saúde da família ou do seu pet; usar para investir em projetos ou ainda realizar algum sonho que precise desse orçamento.

Fonte: Fala Criativa

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Prefeitura: agora é segundo turno. Câmara de vereadores renovada

Manuela D'Ávila e Sebastião Melo disputam o 2º turno em Porto Alegre


Foto: Joel Vargas / PMPA

Manuela D'Ávila (PCdoB) / Miguel Rossetto (PT) - Coligação PCdoB/PT (65) - Manuela D'Ávila foi vereadora, deputada estadual, deputada federal e candidata a vice-presidente da República em 2018. Jornalista, ela encabeça a chapa que concorre à prefeitura ao lado do vice, o ex-ministro do Desenvolvimento Agrário e sociólogo Miguel Rossetto (PT).

Sebastião Melo (MDB) / Ricardo Gomes (DEM) - Coligação MDB/DEM (15) - Deputado estadual, ex-vereador e advogado, Sebastião Melo foi vice-prefeito na gestão de José Fortunati. Nas eleições municipais de 2016, concorreu à prefeitura, conquistando 39,5% dos votos no segundo turno. Seu vice é o vereador Ricardo Gomes (DEM).

Vereadores eleitos na Capital (número de votos)

Karen Santos (PSOL) - 15.702
Pedro Ruas (PSOL) - 14.478
Felipe Camozzato (Novo) - 14.279
Comandante Nadia (DEM) - 11.172
Matheus Gomes (PSOL) - 9.869
José Freitas (Republicanos) - 5.929
Alvoni Medina (Republicanos) - 5.720
Leonel Radde (PT) - 5.611
Mauro Zacher (PDT) - 5.520
Laura Sito (PT) - 5.390
Bruna Rodrigues (PCdoB) - 5.366
Psicóloga Tanise Sabino (PTB) - 5.205
Jonas Reis (PT) - 5.133
Roberto Robaina (PSOL) - 5.105
Kaka D'ávila (PSDB) - 5.101
Mauro Pinheiro (PL) - 4.947
Fernanda Barth (PRTB) - 4.909
Alexandre Bobadra (PSL) - 4.703
Moisés Barboza Maluco do Bem (PSDB) - 4.703
Aldacir Oliboni (PT) - 4.612
Ramiro Rosário (PSDB) - 4.471
Mônica Leal (PP) - 4.140
Cláudia Araújo (PSD) - 4.071
Marcio Bins Ely (PDT) - 4.002
Jesse Sangalli (Cidadania) - 3.814
Daiana Santos (PCdoB) - 3.715
Ferronato (PSB) - 3.684
Mariana Pimentel (Novo) - 3.637
Cassiá Carpes (PP) - 3.492
Cezar Schirmer (MDB) - 3.484
Giovane Byl (PTB) - 3.440
Gilson Padeiro (PSDB) - 3.404
Hamilton Sossmeier (PTB) - 3.299
Idenir Cecchim (MDB) - 3.110
Lourdes Sprenger (MDB) - 2.522
Claudio Janta (Solidariedade) - 2.394